TUITADA – RETORNO DE “A LIGA” SURPREENDE E É SUCESSO DE AUDIÊNCIA E REPERCUSSÃO

Imagem

A quarta temporada do programa “A Liga” estreou com excelentes índices de audiência e repercussão nesta terça-feira (17 de julho). Apostando no polêmico tema “Funk Ostentação” a produção chegou a emplacar quatro tópicos entre os dez assuntos mais comentados do twitter, além de conseguir alcançar a liderança da audiência. O retorno de “A Liga” venceu a novela “Saramandaia” da Rede Globo por um placar de 10.5 pontos para a produção global contra 11 pontos do programa da Band.

As questão sociais envolvendo o funk estão em voga na agenda setting do país por conta do assassinato do funkeiro Daniel Pellegrine, mais conhecido como MC Daleste. O jovem de 20 anos foi atingido por um tiro no abdômen durante um show em Campinas, no último dia 6.

Confira como o retorno do programa “A Liga” repercutiu junto aos tuiteiros. Destaque para o primeiro tópico do microblog que trazia o nome dos funkeiros MC Lon e MC Guimê, que foram alguns dos entrevistados do programa

Imagem

Imagem  ImagemImagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem ImagemImagem Imagem Imagem Imagem Imagem ImagemImagem

O mosaico de opiniões proposto pelo formato de “A Liga” caiu como uma luva na temática funk ostentação. Com a morte de MC Daleste um preconceito velado do Brasil veio à tona e fez com que diversas mensagens supostamente humorísticas fossem compartilhadas por usuários do Facebook. Como Daniel, ou Daleste, costumava cantar em alto e bom tom alguns absurdos como “Fumei tanto do verdinho, que fiquei com a voz estranha. Admiro quem não fuma, eu gosto mais do que lasanha” ou ainda “Se tiver no alvo, Você extermina, Quando meu chefe deixar, Vou colecionar cabeça de polícia” as mensagens compartilhadas na rede social expuseram um julgamento estigmatizado que muitos brasileiros ainda mantém a respeito do funk.

Imagem

Toda apologia ao consumo de drogas, e a violência dirigida aos policiais, são ainda coadjuvantes de luxo em um cenário onde justamente o luxo é cantado e aclamado. Os apresentadores de “A Liga” (Cazé, Mariana Weickert, Rita Batista, o ex-VJ China e o rapper Thaíde) acompanharam de perto a rotina de alguns dos principais nomes do funk do país para mostrar como pobreza e a riqueza, cobiça e a ostentação, grillz e as cáries dentais, muitas vezes caminham lado a lado no mundo deste gênero musical.

Imagem

Dando espaço para diversas vozes e explorando todos os lados desta história, a Band conquistou um bom espaço numa morna noite televisiva. E por morna eu quero dizer que no mesmo horário: a Rede Globo exibia o seu bizarro “Romeu e Julieta” chamado de “Saramandaia”, a Record transmitia uma noite de eliminação em ” A Fazenda” envolvendo discretos participantes e o SBT tentava requentar um filme de dez anos atrás.

A pontual estratégia de programação da Band ainda colaborou um bocado para que o programa alcançasse os bons números que teve no Ibope e no Twitter: quando “A Liga” começou a Rede Globo e a Rede Record estavam voltando de seus breaks enquanto o programa do “Ratinho” se encerrava no SBT para dar início ao empoeirado “Scooby-Doo 2: Monstros À Solta”. A Band optou ainda por fazer somente um break durante o programa ao contrário dos três intervalos que vinha fazendo com a série “Walking Dead” que era exibida até semana passada no mesmo horário.

Com tantos e tantos acertos por parte da Band, a gente até passa a acreditar que a programação noturna da emissora pode competir de igual para igual com Record e SBT na disputa pela vice-liderança de audiência. Mas, logo em seguida a gente se lembra que a emissora ainda mantém a Igreja Mundial para derrubar a sua audiência no horário nobre…e daí nos vem à lembrança:

Mas “A Liga” não era aquele ótimo programa que a Band ameaçou de cancelar por falta de audiência no ano passado?

Curta a página do BLOG “Meme é a Mensagem” no Facebook:

https://www.facebook.com/omemeeamensagem

Siga o omemeeamensagem no twitter: https://twitter.com/omemeeamensagem

TUITADA – ESTREIA DE “CHIQUITITAS” É SUCESSO DE REPERCUSSÃO E AUDIÊNCIA

car

Nesta segunda-feira (dia 15 de julho) o SBT estreou o seu segundo remake de  “Chiquititas”. A novela originalmente escrita pela autora argentina Cris Morena (a mesma escritora de “Rebelde”) já havia tido uma adaptação brasileira em 1997 que havia rendido recordes de audiência ao SBT, ao fechar médias na casa dos 20 pontos. Desta vez, porém a audiência foi um pouco mais tímida: a novelinha marcou treze pontos de audiência, mas, ainda ficou na vice-liderança isolada da disputa televisiva. O número foi o mesmo alcançado pelo SBT na estréia de “Carrossel” em 21 de maio do ano passado. Mesmo com a Rede Record espichando em dez minutos o seu campeão de audiência “Cidade Alerta” e ficando cerca de quatro horas sem breaks, a emissora da Barra Funda não conseguiu frear a audiência da nova novela do SBT. Cabe destacar porém, que a Rede Record mesmo enfrentando duas novelas inéditas da concorrência, conseguiu fechar a média-dia na vice-liderança: no período das sete da manhã até a meia noite o SBT  ficou com 5.8 pontos contra 6.5 pontos da Rede Record.

No twitter a novela infantil também teve um bom resultado, chegando a ocupar três dos dez assuntos mais comentados da rede social. Confira como a estréia de “Chiquititas” repercutiu no microblog:

Imagem

ImagemImagemImagem ImagemImagemImagemImagem  ImagemImagem Imagem ImagemImagem Imagem ImagemImagemImagem Imagem Imagem ImagemImagem Imagem

Um dos grandes acertos de “Chiquititas” foi a trilha sonora da novela que expandiu seu próprio repertório infantil para consagradas canções da MPB como “Velha Infância” do grupo Tribalistas e “Piruetas” de Chico Buarque. Todo o trabalho gráfico da animação da abertura (que lembra os últimos trabalhos da Rede Globo) também foi um dos pontos mais elogiados pelos tuiteiros. A abertura e a trilha sonora dignos de novela global são apenas alguns dos sinais que o SBT ainda não vai “largar o osso” da disputa pelo segundo lugar da audiência: a emissora não pretende fazer maiores investimentos em novos conteúdos e irá continuar revirando o seu próprio baú televisivo atrás de fórmulas já consagradas.

Com o sucesso de “Carrossel’ e da estréia de “Chiquititas” o SBT parece ter fidelizado um nicho da audiência televisiva: as crianças. E é justamente neste quesito que a Rede Record não acerta a mão. Mesmo, apostando na classe C, “Dona Xepa” ainda amarga uma audiência muito baixa para uma novela exibida em horário nobre. Cativar o seu nicho é um bom ponto de partida para o bom desempenho de um programa televisivo entre diversos perfis de telespectadores: não à toa, a audiência de “Carrossel” não é formada somente por crianças: pesquisa divulgada pela Folha de SP demonstra que 37% da audiência da novela é formada por telespectadores com idade entre 25 e 49 anos.

Na época em que estreou sua adaptação de “Carrossel” em maio de 2012, a autora Iris Abravanel fez questão de mencionar o slogan da novela: “Carrossel – A novela que vai unir a família brasileira”.

Mal sabia ela que a tal mensagem ainda perduraria também pela próxima novela exibida no SBT.

Confira o vídeo da elogiada abertura da novelinha:

Curta a página do BLOG “Meme é a Mensagem” no Facebook:

https://www.facebook.com/omemeeamensagem

Siga o omemeeamensagem no twitter: https://twitter.com/omemeeamensagem